O que é Neuromarketing?

Neuromarketing
Neuromarketing é uma nova “vertente” do marketing baseado em estudos da neurociência, cujo objetivo visa entender os desejos, impulsos e motivações que levam uma pessoa a comprar alguma coisa, através de reações neurológicas a determinados estímulos externos.

As estratégias criadas a partir desses estudos não são aplicadas por muitos empreendedores (iniciantes e até veteranos) em seus negócios, sejam online ou não.

Talvez por falta de conhecimentos ou interesse sobre o assunto.

Antes de eu comentar sobre o neuromarketing, gostaria de fazer algumas considerações sobre o mecanismo biológico por trás disso tudo: O cérebro!

 

Cérebro


O nosso cérebro é "programado" (graças ao DNA) para entender e dar sentido as coisas na medida em que nos desenvolvemos, em um fluxo constante durante toda a nossa existência.

Resultado da evolução, o fato é que a nossa realidade e o mundo como entendemos é fruto direto das percepções colhidas pelos nossos sentidos e o tratamento neurológico destas informações.

Isso pode ser alterado a nível consciente ou subconsciente, por agentes externos (estímulos sensoriais, psicológicos, psicossociais, etc.) ou até internos (agentes químicos/bioquímicos).

Não vou me aprofundar nesta matéria, mas apenas fazer um “apanhado” super resumido de algumas características comportamentais do cérebro face alguns estímulos.

Um exemplo básico de agente externo alterando a realidade perceptiva de algo seria a ilusão de ótica abaixo:
 

Ilusao de Ótica


Observe que é impossível contar os pontos pretos da imagem quando você focaliza a atenção sobre eles.

Sabe por quê?

Porque os pontos pretos não existem!

Isso acontece porque o cérebro tende a completar uma imagem que não está no foco da atenção com o que tem ao redor, assim o preto predominante acaba preenchendo as bolinhas brancas quando você não está focando nelas.

Esse efeito é conhecido como "Grelha Cintilante" de E. Lingelbach descoberto em 1994 (uma variação do efeito observado por Ludimar Herman em 1870).

No exemplo acima o cérebro criou algo inexistente (pontos pretos) e no exemplo abaixo ele poderá interpretar a imagem de duas formas:

Um dançarino acompanhado de uma dançarina ou um busto nu feminino…
 

Dançarinos


Imagens ambíguas também são usadas para transmitir "mensagens subliminares" ou até fixar uma logomarca na memória de um cliente.

Estímulos visuais também podem ocasionar comportamentos, por exemplo, o "Bocejo Contagioso", ou seja, a maioria das pessoas quando vê alguém bocejando tende a bocejar também.
 

Muito sono


Bocejar é um mecanismo de sobrevivência e tem como objetivo diminuir a temperatura do nosso cérebro, nos tornando mais alertas e menos propensos a cochilar, fator crucial em épocas remotas quando o homem precisava sobreviver contra os predadores e outras adversidades.

Quando vemos alguém bocejar é despertado este mecanismo fisiológico a nível subconsciente, que nos faz bocejar também, como um sinal primitivo para alertar o grupo e sincronizar a ação, passando mensagens como "atenção" ou "precisamos dormir"…
 

Grupo homens primitivos


Estímulos visuais (imagens abaixo por exemplo) também podem induzir emoções ou desejos.
 

emoções ou desejos


Assim como os visuais, estímulos auditivos também despertam reações muitas vezes emocionais: Como exemplos, uma música que nos emociona, um determinado poema recitado, a entonação de uma voz, etc.

Finalizando estas considerações, nosso cérebro é uma "máquina biológica" maravilhosa, mas suscetível a sugestões, conceitos prévios, reações emocionais ou fisiológicas induzidas, impulsos comportamentais, engano ou manipulação (muitas vezes a nível subconsciente), tudo conforme o estímulo e a forma como é aplicado.

O neuromarketing estuda com afinco estas características direcionando os resultados obtidos para a área do marketing de negócios e até pessoas (marketeiros políticos usam muito isso).

O neuromarketing utiliza os mecanismos e características naturais (e primitivas) do cérebro para atingir suas metas, que podem ser muitas, ou seja, desde aumentar as vendas de algum produto até melhorar o marketing pessoal de alguém, como exemplos.

O espanhol Dr. Antonio Casals Mimbrero, CEO da Neurostrategy e sócio da Salesbrand, uma das primeiras agências de neuromarketing do mundo disse: "Temos o cérebro racional, que pensa, o médio, que sente, e o primitivo e instintivo, que toma a maioria das decisões. O que tentamos descobrir é como nos comunicar com essa parte primitiva do cérebro".
 

Antonio Casals Mimbrero

 

Neuromarketing – O Marketing Científico de Induzir Comportamentos

Muitas ações do neuromarketing são comumente chamadas de "Gatilhos Mentais" ou "Atalhos Mentais" e podem ser aplicados em imagens, sons, vídeos ou textos, individualmente ou simultaneamente.

Observe os sentidos: imagens, vídeos e textos (para visão) e sons e vídeos com áudio (para audição).

Existem aplicações envolvendo os outros sentidos humanos, objeto de contínuo estudo por especialistas na área.

Estas aplicações quando textuais compõem a técnica chamada de Copywriting, cuja finalidade seria a de induzir (ou sugerir) comportamentos através de textos.

copywriting


Para a indústria e comércio, o principal objetivo desejado ao usar estas técnicas de indução/sugestão comportamental seria: VENDER!

Também é amplamente usado por marketeiros políticos, agências publicitárias e grandes corporações com o intuito de posicionar ou fixar uma marca (ou persona), conquistar novos clientes ou manter os clientes existentes.

Enfim, o neuromarketing está sendo amplamente debatido entre os pesquisadores que estão divididos em dois segmentos, uns considerando-o como um campo da ciência pura, enquanto outros consideram como uma atividade empresarial.

O fato é que esta estratégia está crescendo em uso e influência, na medida que a prática faz seu caminho para fora dos laboratórios e atinge o mundo real, seja no corredor de um supermercado ou na tela dos computadores.

Escrevi este pequeno artigo com um único objetivo: Despertar seu interesse pelo assunto!

No próximo artigo vou mostrar algumas aplicações práticas do neuromarketing que talvez sejam úteis para o seu negócio.

Grande abraço.

Rosano Angelo

PS: Se ainda não "curtiu" minha Fã Page Pessoal no Facebook, você pode fazer isso agora clicando >>>AQUI<<< (ficaria muito grato por este gesto).

 

Rosano Angelo

Rosano Angelo é Empreendedor Digital e Fundador do Blog Oceano Virtual, espaço onde compartilha informações que possam ser úteis para empreendedores na Internet, principalmente os iniciantes nesta área.

Website: https://oceanovirtual.net/blog/sobre-oceano-virtual/

2 Comentários

  1. Ótimo artigo. Estou ansioso pra ver isso em prática no seu próximo post 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resolver : *
1 + 24 =